Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Monarquia Portuguesa

Este blog pretende ser o maior arquivo de fotos e informações sobre a monarquia portuguesa e a Família Real Portuguesa.

A Monarquia Portuguesa

Este blog pretende ser o maior arquivo de fotos e informações sobre a monarquia portuguesa e a Família Real Portuguesa.

Eventos Reais e Cerimónias - Baptizados Reais

13.08.13, Blog Real

Baptizado do Rei D.Carlos:

O baptizado solene do príncipe herdeiro D.Carlos realizou-se na igreja de S. Domingos a 19 de Outubro de 1863, mas Maria Pia não compareceu, conforme os usos da época. Só nesse dia seriam conhecidos os nomes do príncipe.

Baptizado de Afonso, Duque do Porto:

O Infante D.Afonso, Duque do Porto nasceu no dia 31 de Julho de 1865. A sua madrinha foi a Rainha Isabel de Espanha e o seu padrinho foi Napoleão III. A Imperatriz Eugénia também assistiu à cerimónia.

Baptizado do Príncipe Real Luís Filipe:

O Príncipe Real Luís Filipe foi baptizado no dia 14 de abril de 1887 na capela de mármore do Palácio da Ajuda. O Príncipe Real Luís Filipe usou um vestido azul que foi oferecido pela sua avó paterna, a Rainha D.Maria Pia. Teve como padrinhos o avô paterno, Rei Dom Luís I, e a avó materna, a Condessa de Paris. Assistiram ao baptizado o Rei D.Luís, a Rainha D.Maria Pia, a Condessa de Paris, o Conde de Paris, a Duquesa de Montpensier, a Princesa Antónia de Hohenzollern, a Princesa Helena de Orleães, o Duque de Montpensier, o Duque de Orleães, e todo o ministério progressista de então de que faziam parte o sr. José Luciano, o sr. Beirão, o visconde de S. Januário, Mariano de Carvalho, Barros Gomes, o conde de Macedo e Emygdio Navarro.

Baptizado do Infante D.Manuel, Duque de Beja (depois Rei D.Manuel II):

O baptizado do Rei D.Manuel II realizou-se na capela palatina do Palácio de Belém no dia 18 de dezembro de 1889. Assistiram o ministério e a corte, e com a presença do conde de Paris e do imperador do Brasil. Foi o conde de Sabugosa que levou o pequeno infante à pia baptismal.

O Rei D.Manuel II teve como madrinha a sua avó, Rainha D.Maria Pia de Sabóia e como padrinho o seu tio, o Infante D.Afonso, Duque do Porto.

Baptizado de S.A. Real Dom Duarte, o Duque de Bragança:

D.Duarte Pio de Bragança foi baptizado em Berna, na Suíça. Teve como padrinho Sua Santidade o Papa Pio XII e por madrinha a Rainha Dona Amélia de Orleans e Bragança, então viúva de D. Carlos I, Rei de Portugal.

Baptizado de S.A.R., O Príncipe da Beira, Dom Afonso de Santa Maria:

Baptizado de S.A.R., O Príncipe da Beira, Dom Afonso de Santa Maria. Este Sacramento do Baptismo realizou-se na Sé Catedral de Braga no dia 1 de Junho de 1996. Foi celebrado pelo Arcebispo de Braga, D. Eurico Dias Nogueira. Teve como padrinhos, D. Afonso de Herédia, irmão da Duquesa de Bragança e a Princesa Elena Sofia de Bourbon e Sicilles. No dia seguinte, foi Consagrado à Senhora da Oliveira, na Igreja de Santa Maria da Oliveira, em Guimarães, cerimónia celebrada por Monsenhor José Pinto de Carvalho.
 
Baptizado da Infanta Maria Francisca:
S.A., A Infanta Maria Francisca Isabel recebeu o Sacramento do Baptismo, no dia 31 de Maio de 1997, na Igreja de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa, em Vila Viçosa. A cerimónia religiosa foi celebrada pelo Arcebispo de Évora, D. Maurílio Quintal de Gouveia e a Infanta foi Consagrada a Nossa Senhora da Conceição. Teve como padrinhos, a Princesa Marie Lieshtenstein, prima por via materna de Dom Duarte Pio, e S.A. D. Henrique de Bragança, Duque de Coimbra.
 
Baptizado do Infante D.Dinis, Duque do Porto:

O Sacramento do Baptismo de S.A., O Infante Dom Dinis de Santa Maria, realizou-se no dia 19 de Fevereiro de 2000, na Sé Catedral da cidade do Porto, por D. Armindo Lopes Coelho, Bispo do Porto. Dom Dinis foi benzido com água do Rio Jordão que Dom Duarte mandou buscar especialmente para a ocasião. Na homilia um desejo ao Infante - "assim como Cristo é a luz do mundo, esperamos que Dom Dinis de Santa Maria, a exemplo do Rei que lhe emprestou o nome, seja na nossa sociedade verdadeiramente luz". Os Seus padrinhos foram a Princesa Ana Cecília de Bourbon-Siciles e D. Sebastião de Herédia. Após a cerimónia, O Infante Dom Dinis foi levado a uma outra Capela da Sé, onde foi Consagrado a Nossa Senhora de Vandoma. Dom Dinis será na maioridade, Duque do Porto. 

O Rei D.Carlos e a Rainha D.Amélia inauguraram o Sanatório Sousa Martins e o Hospital da Santa Casa da Misericórdia da Guarda

13.08.13, Blog Real

O Rei D.Carlos e a Rainha D.Amélia inauguraram o Sanatório Sousa Martins e o Hospital da Santa Casa da Misericórdia da Guarda.

As origens do Sanatório Sousa Martins remontam aos finais do século XIX, período em que Portugal começou uma luta organizada e metódica contra a doença da tuberculose. O envolvimento da sociedade científica e médica do pais no estudo da climoterapia surge somente depois da célebre expedição científica à Serra da Estrela organizada pela Sociedade de Geografia de Lisboa em 1881, na qual participaram diversos especialistas de diferentes àreas, destacando-se o médico Sousa Martins. A constatação da excelência do clima de altitude na cura da tuberculose, levou o eminente médico a propagandear os seus efeitos benéficos, no prólogo do livro “Quatro dias na Serra da Estrela”. do jornalista Emygdio Navarro, editado em 1884. Sousa Martins divulga, assim, publicamente e sob o aspecto científico, a especificidade do clima da Serra da Estrela. Mas a acção metódica e concertada na luta contra a tuberculose vai ser protagonizada pela Assistência Nacional aos Tuberculosos, criada em 1899, pelo empenhamento da Rainha D. Amélia, do seu médico D. António de Lencastre e de Sousa Martins.
Nos seis anos que se seguiram, a cidade da Guarda desenvolveu uma intensa actividade médica na luta contra a tuberculose, com o Dr. Lopo de Carvalho à frente. A Guarda foi “invadida” por doentes que, temporariamente, aqui residiam ou mesmo estabeleciam e fixavam residência, praticando assim a chamada cura livre – vivência em clima de montanha, sem acompanhamento médico regular ou outros cuidados.
Nos primeiros meses do ano de 1907 a cidade viveu tempos de expectativa. A 18 de Maio seria inaugurado o Sanatório Sousa Martins, o primeiro Sanatório da Assistência Nacional aos Tuberculosos, cuja cerimónia contará com a presença do Rei D. Carlos I e a Rainha D. Amélia.

sanatorio.jpg

Passados 100 anos recriaram-se os mesmos festejos da época, a chegada dos Reis à estação dos Caminhos de Ferro, dirigindo-se de seguida para a Igreja da Misericórdia onde se realizou um solene Te Deum e posteriormente para o Sanatório Sousa Martins, onde se efectuou a inaguração feita pela Rainha D. Amélia.

Créditos: http://oquartodofelino.wordpress.com/2007/05/21/centenario-do-sanatorio-sousa-martins/

D. Manuel II preside á inauguração da estátua do Marechal Duque de Saldanha

13.08.13, Blog Real

Lisboa, 18 Fevereiro de 1909: inauguração da estátua do Marechal Saldanha presidida pelo então chefe de estado, rei D. Manuel II.  A cerimónia decorreu com a presença do presidente da CML, o republicano Anselmo Braamcamp Freire, de descendentes do homenageado e de militares que com ele tinham combatido, sob a escolta de alunos da Escola de Guerra. 

 

Créditos: http://corta-fitas.blogs.sapo.pt/tag/hist%C3%B3ria+aos+quadradinhos e https://1.bp.blogspot.com/-HdlTuKKPrSU/UC0HYs6_NqI/AAAAAAAAGp4/j945Jq_QtXg/s1600/saldanha.jpg

D.Manuel II no Buçaco

13.08.13, Blog Real

O Rei D. Manuel II e o Duque de Wellington (neto)

 fotografados no Bussaco em 1910. (il.portuguesa

-gentileza de Carlos Ferraz))

Um dos últimos actos oficiais do último rei de Portugal

foi presidir ás cerimónias das comemorações do

1º centenário da Guerra Peninsular.

Presente nas festividades do Bussaco

em 27 de Setembro daquele ano  de 1910

o rei inaugurou ainda o Museu Militar

que agora,a 200 da batalha, faz um século de existência.

Na primeira fotografia está o Rei

e o neto do Duque de Wellington, herdeiro dos seus  títulos

de nobreza  que esteve igualmente presente. 

O cenário posterior é  o muro da mata junto á Porta de Sula,

local onde se travou parte da batalha.