Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Monarquia Portuguesa

Este blog pretende ser o maior arquivo de fotos e informações sobre a monarquia portuguesa e a Família Real Portuguesa.

A Monarquia Portuguesa

Este blog pretende ser o maior arquivo de fotos e informações sobre a monarquia portuguesa e a Família Real Portuguesa.

PPM preconiza em 2016 uma Monarquia Constitucional

01.01.16, Blog Real

Blog Real's Profile PictureO Partido Popular Monárquico (PPM) Madeira "faz um balanço positivo do ano de estreia na Região, mas quer mais em 2016, o que passa pela continuidade do trabalho, até agora, efectuado e no crescimento do número de militantes", começa por referir um texto enviado às redacções pelo coordenador do projecto político na Madeira.

Para João Noronha, “o PPM apresentou-se pela primeira vez, mesmo numa coligação, nas eleições regionais e esse foi o ponto de partida para implantar finalmente o partido na Madeira", acrescentando que "a eleição de uma direcção regional e de seguida as eleições legislativas, mesmo sem o resultado esperado, foi preponderante para que fosse possível transmitir os nossos ideais, tendo vindo a aumentar o número de militantes".

Assim, para 2016, preconiza "o reforço e crescimento do número de militantes, a eleição de concelhias e mais trabalho em contacto directo com a população", o que "irá, por certo, fazer com que os madeirenses e porto-santenses entendam com mais profundidade o que pretendemos para a Região e todo o País", frisa.

João Noronha assegura que o partido continuará a sua "luta pela saúde e educação gratuita e de qualidade, pelo reforço do municipalismo e regresso das freguesias, por uma política ambientalista, em defesa da cultura e das nossas tradições". E acrescenta: "Apostar verdadeiramente na agricultura e pescas, pelo humanismo e políticas socias e por uma monarquia constituicional idêntica aos reinos que têm a melhor qualidade de vida na europa.”

Noutro ponto, assinala que o "PPM Madeira aponta o dedo a uma República cansada que, em 100 anos e logo de início em 1910, deixou Portugal num estado caótico, seguindo-se 40 anos de ditadura e agora uma democracia repleta de corrupção, troikas, pobreza, interesses sempre em defesa dos poderosos, bancos falidos”, conclui em defesa da Monarquia.

Fonte: dnoticias.pt