Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Monarquia Portuguesa

Este blog pretende ser o maior arquivo de fotos e informações sobre a monarquia portuguesa e a Família Real Portuguesa.

A Monarquia Portuguesa

Este blog pretende ser o maior arquivo de fotos e informações sobre a monarquia portuguesa e a Família Real Portuguesa.

Títulos criados por D.Maria II de Portugal

10.09.17, Blog Real

Estes foram os títulos criados por a Rainha D.Maria II

Duque de Palmela

Duque de Saldanha

Duque da Terceira

Marquês da Bemposta

Marquês do Faial

Marquês de Ponta Delgada

Marquês de Sampaio

Marquês de Santa Iria

Marquês de Terena

Conde das Alcáçovas

Conde das Antas

Conde de Almoster

Conde de Alviela

Conde de Avilez

Conde do Bonfim

Conde de Campanhã

Conde do Carvalhal

Conde de Farrobo

Conde de Ferreira

Conde de Fonte Nova

Conde da Graciosa

Conde de Mafra

Conde de Melo

Conde de Rendufe

Visconde de Alcobaça

Visconde das Antas

Visconde do Banho

Visconde de Benagazil

Visconde de Bruges

Visconde do Cabo de São Vicente

Visconde da Carreira

Visconde de Castro Silva

Visconde de Ferreira

Visconde de Fonte Nova

Visconde de Geraz do Lima

Visconde da Graciosa

Visconde de Lançada

Visconde de Loures

Visconde de Meneses

Visconde de Midões

Visconde de Monforte

Visconde da Piedade

Visconde de Podentes

Visconde da Praia

Visconde do Reguengo

Visconde de Sá da Bandeira

Visconde de Samodães

Visconde de Santa Cruz

Visconde da Serra do Pilar

Visconde de Vilarinho de São Romão

Visconde de Bóbeda

Barão de Almeirim

Barão das Antas

Barão da Arcossó

Barão de Balsemão

Barão de Brissos

Barão de Cacela

Barão de Campanhã

Barão do Candal

Barão da Capelinha

Barão de Chanceleiros

Barão de Faro

Barão de Ferreira

Barão da Fonte Bela

Barão de Fonte Nova

Barão de Glória

Barão das Lajes

Barão das Laranjeiras

Barão de Leiria

Barão de Miranda do Corvo

Barão de Mondim

Barão de Noronha

Barão de Oleiros

Barão de Porto de Mós

Barão de Prime

Barão de Provezende

Barão do Ramalho

Barão de Ribeira de Pena

Barão da Ribeira de Sabrosa

Barão de Ruivós

Barão de Sá da Bandeira

Barão de Samora Correia

Barão de São Pedro

Barão de São Torquato

Barão de Seisal

Barão de Setúbal

Barão da Silva

Barão do Vale

Barão de Valongo

Barão da Varguem da Ordem

Barão de Vilamonte da Boavista

Barão de Vila Nova de Foz Coa

Cartas do Infante Dom Manuel ao seu irmão o Príncipe D.Luís Filipe, escritas entre os 5 e os 7 anos de idade

09.09.17, Blog Real
Paço das Necessidades
 
Meu queridíssimo Príncipe da minha alma
 
Que grande gôsto me deram as suas duas cartas, tão boas, tão bem escritas. Mas onde foi o meu amor de Príncipe descobrir tanta gataria? Faz-me curiosidade: mas nunca é bom atiçar as gatas mexendo-lhes nos filhos pequeninos. Mas, coitadas, julgam que lhos querem tirar e zangam-se, pudera!
Eu vou melhorando mas parece-me que não será ainda a 20 que terei o grandíssimo gôsto de O abraçar. Estou num calor horrível, mosquitos e traças a fartar. No Domingo à tarde houve ameaça de trovoada mas, G. a D., passou, só com um trovão, e longe, e bastante chuva depois. Bem, pode ser muito bom, ser muito obediente à Calita, que tanto trabalho tem com Os grandes Príncipes. Viu a passagem das rôlas, ou seriam andorinhas?
Aceite o mais saudoso beijo do
Manuel.
14 de Setembro – 71/2 da tarde.
(*) Estas cartas achavam-se em poder da sua extremosa Aia, a Exma. Sra. D. Carlota Campos, a qual Dom Manuel tratava por Calita.
----------------------------------
19-3-95
 
Na cama.
 
Meu querido Mano
 
Agradeço-lhe imenso o que me mandou. Eu estou melhor, no dia dos seus anos talvez já me levante, disse o Lencastre. Deus queira que me levante. O Mano se está bem. Aí vem a carruagem para o Mano sair. Tenho um balão muito teso, e uma bacia e um jarro. O balão é encarnado. Diga à Dama que a cama do boneco já está no escritório para ir para o colchoeiro. Faz hoje muito vento. O Mariano Reis veio saber de mim. Morreu o Manuel carroceiro. Deus leve a sua alma em paz, amén. Deus queira que a cama já cá esteja no dia dos anos do Mano. Hoje não tenho febre. Era uma vez uma gata chamada pata, morreu a gata acabou-se a carta.
Adeus meu querido Mano, dou-lhe um beijinho na pontinha do nariz.
Seu querido Mano
Manuel.
 
Do livro "O Rei Saudade", de José Dias Sanches, com Prefácio do Dr. Thomaz de Mello Breyner, Conde de Mafra

Madeira recebe a 10ª Conferência Regional EMAS em Setembro

08.09.17, Blog Real

Entre 10 e 13 de Setembro, a Madeira recebe a 10ª Conferência Regional EMAS (Europa, Mediterrâneo e Países Árabes) do ‘The Duke of Edinburgh’s International Award’ (DofE).

A cerimónia de abertura – que contará com a presença do Duque de Bragança (Fundador e Patrono do Programa, Prémio Infante D. Henrique, em Portugal), de Miguel Horta e Costa (Presidente da Direcção do Prémio Infante D. Henrique), de John May, Secretário-geral do Programa Mundial ‘The Duke of Edinburgh’s International Award’, e do Presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque – terá lugar a 11 de Setembro, pelas 9 horas, no Hotel Pestana Casino Park, no Funchal.

Para além de Portugal, país anfitrião, estão confirmados representantes de 18 países: Alemanha, Bulgária, Eslovénia, Finlândia, Irlanda, Israel, Gibraltar, Holanda, Irlanda, Jordânia, Letónia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, República Checa, Reino Unido, Roménia e Turquia.

É a segunda vez que a Conferência Regional EMAS do DofE se realiza em Portugal. A primeira teve lugar, em 2008, no Estoril.

Sobre o Prémio Infante D. Henrique

O Prémio Infante D. Henrique é a versão portuguesa do ‘The Duke of Edinburgh’s International Award’, fundado em 1956 pelo Duque de Edinburgo. Em 1988, no Porto, Dom Duarte, Duque de Bragança, fundou a versão portuguesa, que adoptou o nome Prémio Infante D. Henrique.

O Programa subjacente ao Prémio visa o desenvolvimento pessoal e social de actividades voluntárias e não competitivas, destinado a jovens entre os 14 e os 25 anos, encorajando-os a desenvolverem-se como cidadãos activos, participativos, com uma contribuição positiva na sociedade e preparando-os com experiências de vida para marcar a diferença com eles próprios, as suas comunidades, e o mundo.

É um programa nacional e internacional que reconhece os jovens por aquilo que fazem: participando num serviço à comunidade e aprendendo a prestar um serviço, os jovens são incentivados a apoiar o próximo; praticando um desporto, adquirem um desenvolvimento físico e hábitos desportivos; passando pela secção de talentos, descobrem novas facetas em si ou simplesmente adquirem experiência profissional tão necessária nos dias de hoje; e na secção aventura, considerado um teste à sobrevivência, realizada em grupo e onde se destacam as qualidades de liderança, responsabilidade e maturidade.

O programa promove a aquisição de competências sociais e pessoais, nos jovens, a mobilidade dos mesmos nos 140 países onde o programa existe, é reconhecido no acesso às Universidades Internacionais e mestrados e é ainda reconhecido pelo mundo empresarial a nível internacional.

Por outro lado, o programa promove a internacionalização das Universidades e Politécnicos, via Educação não formal, uma vez que se encontra disponível na rede de estabelecimentos de ensino espalhados por mais de 140 países em todos os Continentes.

Sendo um Prémio de candidatura livre, os alunos candidatos deverão, contudo, frequentar uma escola certificada para tal. Para que estas se possam candidatar, são desenvolvidas acções de formação, podendo as Escolas interessadas e os seus Professores, inscreverem-se na próxima formação, directamente para a Associação do Prémio Infante D. Henrique.

Fonte: DN