Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Monarquia Portuguesa

Este blog pretende ser o maior arquivo de fotos e informações sobre a monarquia portuguesa e a Família Real Portuguesa.

A Monarquia Portuguesa

Este blog pretende ser o maior arquivo de fotos e informações sobre a monarquia portuguesa e a Família Real Portuguesa.

Visita à Igreja e Mosteiro de São Vicente de Fora

29.06.18, Blog Real

Será no próximo dia 07 de Julho, pelas 15:00, que a Real Associação de Lisboa realiza o último Roteiro Real antes da pausa das Férias de Verão,  desta vez à Igreja e Mosteiro de São Vicente de Fora em Lisboa.

A Igreja e Mosteiro de São Vicente é um dos conjuntos religiosos mais importantes de Lisboa e Portugal. A sua dimensão e beleza marcam de forma inequívoca a paisagem urbana da cidade desde a sua construção, iniciada no séc. XVI sobre a primitiva igreja mandada construir por D. Afonso Henriques para albergar as relíquias do santo protector da cidade. Nesta visita vamos ficar a conhecer esta longa e interessante história ligada à fundação de Lisboa como cidade cristã, passando pela época Filipina até às remodelações feitas pelo rei magnânime.

Vamos conhecer não só a monumental Igreja, onde se destaca o imponente baldaquino joanino, como os dois claustros forrados com belíssimos silhares de azulejos, o Panteão Real e o panteão dos Patriarcas, assim como a Sacristia onde estão sepultados alguns cavaleiros que participaram na conquista de Lisboa em 1147.

Esta visita, guiada pelo nosso associado Joel Moedas Miguel, tem lugares limitados* e um custo de €15,00 por pessoa. O ponto de encontro será no terreiro fronteiro à Igreja.

Para mais esclarecimentos e inscrições, contacte-nos através do endereço secretariado@reallisboa.pt, pelo telefone 21 342 81 15 ou presencialmente na nossa sede nos horários habituais.*

* No caso de ser atingida a lotação da visita, é dada prioridade aos associados da Real Associação de Lisboa.

Fonte: http://www.reallisboa.pt/ral/index.php/noticias/104-visita-igreja-e-mosteiro-de-sao-vicente-de-fora

Isabel Saldanha da Gama , Aia dos Príncipes

29.06.18, Blog Real

Isabel Juliana de Saldanha da Gama nasceu a 8 de Maio de 1850 e faleceu no dia 31 de Maio de 1918. Era filha de João de Saldanha da Gama, 8.º Conde da Ponte e de Maria Teresa de Sousa Botelho Mourão e Vasconcelos.

Foi Dama da Rainha D.Amélia e Aia dos Príncipe Luís Filipe e do Infante D.Manuel (futuro Rei D.Manuel II).

D. Isabel de Saldanha da Gama escreve do Paço de Vila Viçosa, onde estava a família real, à sua sobrinha Maria Thereza Ornelas:

"... vamos a 1 para Lisboa onde grandes acontecimentos se estão dando. Alguns sargentos excitados à revolta pelo António José de Almeida [republicano, futuro Presidente da República] denunciaram-o, foi ele preso e apreendidas muitas armas. Antes d"ontem em vários pontos da cidade, no Rato, por exemplo, a Duquesa [de Palmela] viu da sua janela populares armados atirando contra a polícia e esta também. Morto um polícia, feridos vários. Muitas prisões, mas as importantíssimas: Afonso Costa, João Pinto dos Santos, Ribeira Brava. Alpoim dá-se por doente, mas tem a casa cercada para não fugir. Estão uns no forte de Caxias, outros nos calaboiços do Carmo. No meio disto tudo passeia-se, toma-se chá no Avenida Palace, enche-se o Campo Grande de autos. Tudo aliviado com esperança que dentro em pouco se possa entrar na vida normal".

Foto tirada pelo Infante D.Afonso, Duque do Porto em 1894

29.06.18, Blog Real

Fotografia tirada a 23 de Fevereiro de 1894, no Paço do Estoril pelo Infante D.Afonso, Duque do Porto

Da esquerda para a direita: Alfredo de Albuquerque (1875-?), escudeiro de Dom Carlos, Dona Isabel Saldanha da Gama (1850-1918), Aia dos Príncipes, Dom Manuel, Duque de Beja, Dona Eugénia Telles da Gama (1848-1931), Marquesa de Unhão e Dama de honor da rainha, Dona Maria Pia e o Príncipe D.Luís Filipe
Nas escadas: o coronel António Duval Telles (1852-1906), ajudante de campo de Dom Carlos e Dom Pedro de Moura Barreto (1830-1909), Mordomo-Mor da Casa da Rainha-Mãe.

Fonte: Grupo D. Carlos, Rei de Portugal e dos Algarves

Pág. 1/4