Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Monarquia Portuguesa

Este blog pretende ser o maior arquivo de fotos e informações sobre a monarquia portuguesa e a Família Real Portuguesa.

A Monarquia Portuguesa

Este blog pretende ser o maior arquivo de fotos e informações sobre a monarquia portuguesa e a Família Real Portuguesa.

Família Real Portuguesa na missa de sufrágio por o Rei D.Carlos e o Príncipe Real Luiz Filipe

04.02.19, Blog Real

A missa de sufrágio pelas almas de Sua Majestade El-Rei Dom Carlos I e de Sua Alteza Real o Príncipe Real Dom Luiz Filipe foi celebrada na passada sexta-feira dia 1 de Fevereiro na Igreja de São Vicente de Fora, presidida pelo Reverendo Padre Gonçalo Portocarrero de Almada. Presenciaram este piedoso acto, além de SS AA RR os Duques de Bragança e o Príncipe da Beira, representantes das Ordens dinásticas de Santa Isabel e de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa, da Ordem de Cavalaria do Santo Sepulcro de Jerusalém e Ordem Militar de Malta e representantes dos Orgãos Sociais da Causa Real, da Real Associação de Lisboa e da Juventude Monárquica Portuguesa.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Real Associação de Lisboa

Dor da Rainha D. Amélia - Nas Próprias Palavras

04.02.19, Blog Real

Dor da Rainha D. Amélia - Nas Próprias Palavras

'Lisboa, Palácio das Necessidades, Sábado, 1 de Fevereiro de 1908

Escrever. Escrever para não gritar. Para não perder a razão - sim, para não perder a razão. Para expulsar, por um instante que seja, as terríveis imagens deste dia, e suportar o longo horror desta noite, a primeira de todas as que estão para vir. 
Escrevo para mim. Escrevo para não enlouquecer, mas a rainha de Portugal não se entrega à loucura. Ela cumpre o seu dever, ou morre como morreu hoje o rei de Portugal, D. Carlos I, como morreu hoje o príncipe herdeiro, D. Luís Filipe, como ela própria deveria ter morrido sob as balas dos assassinos.
Meu Deus, porque permitiste que matassem o meu filho? Protegi-o com todo o meu corpo, expus-me aos tiros, quis desesperadamente que eles me trespassassem a mim. E bastou uma única bala para destruir o rosto do meu filho.
A dor cobriu tudo. Esvaziou-me o Espírito. As recordações desapareceram, estou incapaz de chorar. Inerte.
Preciso de continuar a escrever até que o dia rompa, em vez de deixar que os pesadelos me invadam num sono inquieto. É preciso descrever a realidade, mais cruel do que o pior dos pesadelos.

Amélia, Rainha.'

Fonte: Plataforma de Cidadania Monárquica