Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Monarquia Portuguesa

Este blog pretende ser o maior arquivo de fotos e informações sobre a monarquia portuguesa e a Família Real Portuguesa.

A Monarquia Portuguesa

Este blog pretende ser o maior arquivo de fotos e informações sobre a monarquia portuguesa e a Família Real Portuguesa.

Biografias - Mariana Vitória de Bragança

09.01.20, Blog Real

Mariana_Vitória_de_Bragança,_infanta_de_Portugal_e_Espanha.jpg

Mariana Vitória de Bragança (nome completo: Mariana Vitória Josefa Francisca Xavier de Paula Antonieta Joana Domingas Gabriela de Bragança; Queluz,15 de dezembro de 1768 — Madrid, 2 de novembro de 1788) foi uma princesa portuguesa e infanta da Espanha por ocasião de seu casamento com o infante Gabriel, filho de Carlos III, foi a filha mais velha da rainha Maria I de Portugal e seu rei-consorte, Infante Pedro de Portugal e irmã do futuro D. João VI de Portugal.

Biografia:

Mariana Vitória nasceu no Palácio Real de Queluz, perto de Lisboa em 15 de dezembro de 1768. Ela recebeu o nome de sua avó materna, Mariana Victoria da Espanha, filha de Filipe V da Espanha.

Sua avó Mariana foi para a Espanha em 1777 para discutir uma aliança com seu irmão Carlos III da Espanha. Enquanto esteve lá, ajudou a realizar o casamento de Mariana Vitória com o filho mais novo do rei espanhol, Infante Gabriel, primo de sua mãe. Casaram por procuração em 12 de abril de 1785 no Palácio Ducal de Vila Viçosa. O casal se encontrou pela primeira vez no Palácio Real de Aranjuezem 23 de maio e teve outra cerimônia nupcial.

Durante os anos em que viveu na corte espanhola, Mariana Vitória sofreu muito devido às intrigas de sua cunhada, Maria Luísa de Parma, princesa das Astúrias.

O casal real teve três filhos, dos quais dois morreram jovens. No nascimento de seu último filho, Infante Carlos, ela e seu marido estavam na residência particular de Gabriel, a Casita del Infante em El Escorial. Enquanto esteve lá, Gabriel pegou varíola e morreu na casita com apenas 36 anos. Sua esposa também sucumbiu à doença e morreu em 2 de novembro de 1788, aos 19 anos; O próprio Infante Carlos morreu uma semana depois de sua mãe.

Após sua morte prematura, seu filho Pedro foi reconhecido por sua avó portuguesa como um infante de Portugal, além de seu espanhol infantizado de seu lado paterno. O mesmo status foi concedido ao único filho de Pedro, Sebastião de Portugal e Espanha.

Mariana Vitória morreu na Casita del Infante aos 19 anos. Ela e seu marido foram os fundadores da Casa de Bourbon-Bragança que posteriormente se juntou à nobreza espanhola como duques de Marchena, Durcal, Hernani e Ansola.

Mariana Vitória foi enterrada no Mosteiro Real de El Escorial com o marido e os dois filhos pequenos.

Descendência:

  • Infante Pedro Carlos Antonio Rafael José Javier Francisco Juan Nepomuceno Tomás de Vilanova Marcos Marcelino Vicente Ferrer Raymundo de Bourbon e Bragança (Palácio Real de Aranjuez, 18 de junho de 1786 - Rio de Janeiro, 4 de julho de 1812), casou-se com a Infanta Teresa, Princesa da Beira ; teve filhos;
  • Infanta Maria Carlota Josefa Joaquina Ana Rafaela Antonieta Francisca de Asis Agustina Madalena Francisca de Paula Clotilde Lutgarda Te de Espanha (Casita del Infante, 4 de novembro de 1787 - Casita del Infante, 11 de novembro de 1787).
  • Infante Carlos José Antonio de Espanha (Casita del Infante, 28 de outubro de 1788 - Casita del Infante, 9 de novembro de 1788).

Biografias - João Francisco de Bragança

09.01.20, Blog Real

D. João Francisco de Paula Domingos António Carlos Cipriano de Bragança nasceu no dia 16 de Setembro de 1763 e faleceu no dia 10 de Outubro de 1763 com três semanas de idade. Era filho da Rainha Maria I de Portugal e do rei-consorte Pedro III.

Biografias - José, Príncipe do Brasil

09.01.20, Blog Real

Retrato_do_Príncipe_José_do_Brasil.jpg

D. José Francisco Xavier de Paula Domingos António Agostinho Anastácio de Bragança (Lisboa, 21 de agosto de 1761 — Lisboa, 11 de setembro de 1788) foi o filho primogénito da Rainha D. Maria I e de seu consorte, D. Pedro III.

Primeiros anos:

Nascido no Palácio da Ajuda, em Lisboa, D. José foi titulado Príncipe da Beira por seu avô materno ao nascer, tornando-se o primeiro homem a receber tal título. Ele era o herdeiro aparente de sua mãe, então titulada Princesa do Brasil e proclamada herdeira da coroa portuguesa.

Teve os títulos de 8.º Príncipe do Brasil, 2.º Príncipe da Beira, 14.º Duque de Bragança, 8.º Duque de Barcelos, 13.º Marquês de Vila Viçosa, 21.º Conde de Barcelos, 18.º Conde de Ourém, 15.º Conde de Arraiolos e 15.º Conde de Neiva.

Foi educado por tutores. Indicados pelo seu avô rei, D. José I, em 7 de dezembro de 1768, como seu confessor Frei Manuel do Cenáculo e para instrutor de leitura e escritura, António Domingues do Paço.

Casamento e vida:

D._José,_Príncipe_do_Brasil.png

No dia 21 de fevereiro de 1777, em Lisboa, D. José desposou a sua tia materna mais nova, a Infanta Maria Francisca Benedita (1746-1829). Na época, ele tinha quinze anos de idade e sua noiva, trinta. Benedita era uma mulher atraente e a principal candidata para José. O casamento era desejo expresso do Rei D. José, que se encontrava doente e a morrer. Não houve descendência deste casamento, apenas dois abortos espontâneos em 1781 e em 1786.

Três dias depois do casamento, D. José I, seu avô e pai de sua esposa, faleceu, e sua mãe ascendeu ao trono. D. José, como novo príncipe herdeiro da coroa, tornou-se Príncipe do Brasil e o 14.° Duque de Bragança.

Era membro da Maçonaria.

Morte e legado:

O Príncipe D. José faleceu prematuramente de varíola em Lisboa, aos 27 anos. Encontra-se sepultado no Panteão dos Braganças, em São Vicente de Fora, tendo a sua morte contribuído para a "loucura" da sua mãe, a Rainha. O seu irmão menor D. João tornou-se o herdeiro da coroa e, mais tarde, rei de Portugal, com o nome de João VI de Portugal.

D. Maria Francisca Benedita seria conhecida como "Princesa Viúva do Brasil" até sua morte aos 83 anos de idade, em 1829.