Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Monarquia Portuguesa

Este blog pretende ser o maior arquivo de fotos e informações sobre a monarquia portuguesa e a Família Real Portuguesa.

A Monarquia Portuguesa

Este blog pretende ser o maior arquivo de fotos e informações sobre a monarquia portuguesa e a Família Real Portuguesa.

Artur Ravara, médico da corte portuguesa

28.12.19, Blog Real

Arthur_Ravara_-_Occidente_21_1878.jpg

Artur Ravara (originalmente conhecido como Arthur Ravara) (Aveiro, 1848 - Lisboa, 25 de Dezembro de 1893) foi um cirurgião português. Foi considerado um dos melhores cirurgiões em Portugal, na sua época.

Artur Ravara nasceu em 1848, na cidade de Aveiro. Era familiar de Luciano Pinto Ravara, que também se destacou na área da medicina.

Fez os estudos secundários, e depois frequentou a Escola Médico-Cirúrgica de Lisboa. Foi discípulo do médico e professor António Maria Barbosa.

Artur Ravara especializou-se na oftalmologia, tendo sido provavelmente o primeiro médico em Portugal a fazer uma cirurgia às cataratas. Também se dedicou à ginecologia e obstetrícia, tendo feito a primeira ooforectomia em território nacional. Foi médico da corte portuguesa, tendo assistido no parto do príncipe D. Carlos, motivo pelo qual foi condecorado com a Ordem de Santiago.

Também foi assistente do médico Sousa Martins. Fez parte de várias instituições científicas no estrangeiro, de forma a conhecer os progressos mais recentes da medicina. Exerceu como regente durante o primeiro curso para enfermeiros em Portugal, realizado em 1886 no Hospital de São José.

Exerceu clínica em Aveiro até cerca de 1878, quando se estabeleceu em Lisboa.

Já alguns anos antes do seu falecimento, tinha começado a sentir os primeiros sintomas de um aneurisma. Faleceu subitamente por volta do meio-dia, no dia 25 de Dezembro de 1893, quando se estava a preparar para fazer uma difícil operação no Hospital de Dona Estefânia, em Lisboa.

Segundo a sua vontade, foi levado para Aveiro, onde ficou na capela da sua casa. No cortejo fúnebre até à estação ferroviária participou um grande número de amigos de Artur Navarra, enquanto que em Aveiro foi declarado dia de luto.

Na altura da sua morte, estava casado e tinha vários filhos.

O nome de Artur Ravara foi colocado numa avenida da cidade de Aveiro, e numa escola de enfermagem em Lisboa. Em sua homenagem, o Museu de Aveiro tem um estojo forrado a veludo, com vários instrumentos de medicina. Foi condecorado com o grau de Comendador na Ordem de Santiago.