Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Monarquia Portuguesa

Este blog pretende ser o maior arquivo de fotos e informações sobre a monarquia portuguesa e a Família Real Portuguesa.

Dom | 28.04.24

David Knights-Whittome, fotógrafo real

Blog Real

13.png

David Knights-Whittome (29 de dezembro de 1876 - 4 de novembro de 1943) foi um fotõgrafo britânico que fotografou vários membros da realeza europeia incluindo a família real portuguesa.

Entre os seus clientes estavam Edward VII, George V, o príncipe Edward (mais tarde Edward VIII), Afonso XIII de Espanha, Manuel II de Portugal e a rainha Maud da Noruega. Ele também foi um dos fotógrafos oficiais na investidura do Príncipe Edward em 1911 como Príncipe de Gales no Castelo de Carnarvon. 

Ele foi premiado com um Mandado Real de Nomeação no mesmo ano.

Ainda durante a vida do rei D. Carlos e no seguimento das visitas que efetuou a Londres, chegou ao conhecimento do Rei a alta qualidade dos trabalhos do fotógrafo britânico, David Knights-Whittome, fotógrafo da Casa Real britânica e membro da Royal Photographic Society

Em 1905 David Knights-Whittome dirigiu-se a Lisboa a fim de fotografar o rei D. Carlos, o seu filho primogénito e herdeiro, D. Luís Filipe, e o Infante D. Manuel. Não chegou até nós a fotografia do rei D. Carlos, mas sim as duas fotografias dos seus filhos tiradas no túnel de entrada do Palácio das Necessidades. Os dois príncipes ofereceram essas fotografias, com dedicatórias, a sua mãe a Rainha D. Amélia e encontram-se hoje no gabinete de trabalho da Rainha no Palácio da Pena.

Fotografou também as salas do Palácio das Necessidades, nomeadamente a nova sala de banquetes, bem como a entrada dessa mesma sala, mais pequena, e que servia para as refeições diárias da família real.

Ainda nesse ano verificamos que retratou com todo o detalhe e com o seu alto sentido artístico, o interior do palácio de Monserrate, em Sintra, com as preciosidades que aquelas salas encerravam. Certamente a convite do seu proprietário, Sir Frederick Cook, Visconde de Monserrate, que não deixou escapar a oportunidade de solicitar o desempenho de tão prestigioso artista. Fotografou também os membros da família Cook e os grupos de amigos que frequentavam a sua bela casa, esplêndido recheio e maravilhosos jardins.

Regressou mais tarde a Lisboa, em 1909, quando já reinava D. Manuel II. O jovem Rei havia ingressado em junho desse ano na prestigiada Ordem da Jarreteira da Grã-Bretanha. Quiçá o Rei terá reencontrado David Knights-Whittome nas cerimónias da Ordem, na qualidade de fotógrafo oficial da Casa Real britânica. Nesse encontro poderá ter tido origem o convite do Rei.

Conhecemos uma carta do fotógrafo, de setembro de 1909, dirigida a um Mr. King, Cônsul britânico em Lisboa, pedindo a sua intercessão para que as autoridades alfandegárias não abrissem as caixas que continham as placas fotográficas de vidro, pois estas ficariam irremediavelmente perdidas se fossem expostas à luz. Nessa mesma carta encontramos uma anotação do Marquês de Lavradio, Secretário do Rei, clarificando que “Este photographo vem tirar retratos a S.M. El Rei”.

Segundo este blog David Knights-Whittome formulou, a 4 de março de 1910, em carta dirigida ao Marquês de Lavradio, um pedido para ser fotógrafo da Casa Real. O pedido viria a ser despachado a 13 de abril e o alvará passado a 27 desse mês.

Fontes:

https://en.wikipedia.org/wiki/David_Knights-Whittome

https://malomil.blogspot.com/2022/10/o-retrato-de-d-manuel-ii-com-os-trajes.html