Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Monarquia Portuguesa

Este blog pretende ser o maior arquivo de fotos e informações sobre a monarquia portuguesa e a Família Real Portuguesa.

A Monarquia Portuguesa

Este blog pretende ser o maior arquivo de fotos e informações sobre a monarquia portuguesa e a Família Real Portuguesa.

Ligação da Família Real com os Condes de Sabugosa

11.03.20, Blog Real

Conde de Sabugosa foi um título criado por carta de 19 de Setembro de 1729, do rei D. João V, a favor de Vasco Fernandes César de Meneses.

António Maria de Melo da Silva César e Meneses, 5.º conde de Sabugosa, foi alcaide-mor de Elvas, alferes-mor do Reino e gentil-homem da câmara da rainha D. Maria I de Portugal.

José António de Melo da Silva César e Meneses, 6º conde de Sabugosa, foi o 10.° alcaide-mor de Elvas, alferes-mor de Portugal, gentil-homem da câmara da rainha D. Maria I de Portugal, grã-cruz da Ordem de Cristo e comendador da Ordem da Torre e Espada.

António José de Melo Silva César e Meneses, 7º conde de Sabugosa, foi Ministro e Secretário de Estado da Guerra do governo de D. Miguel e comandante-em-chefe das forças miguelistas na fase final da Guerra Civil Portuguesa. Recebeu múltiplas condecorações e foi sócio da Academia Real das Ciências de Lisboa.

D. António Maria José de Melo Silva César e Meneses, 8.º conde de Sabugosa, foi grã-cruz da Ordem de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa, alferes-mor do reino, veador da Fazenda da rainha D. Maria Pia de Sabóia, par do reino por sucessão de seu avô, o 2.º marquês de Sabugosa, prestando juramento e tomando posse na respectiva câmara na sessão de 7 de Março de 1864.

Foi ele que levou o pequeno infante D.Manuel (futuro rei D.Manuel II) à pia baptismal no seu baptizado em 1889.

Casou a 24 de Abril de 1852 com Maria do Carmo da Cunha Portugal e Meneses, dama honorária da rainha D. Maria Pia de Sabóia.

António Maria Vasco de Melo Silva César e Meneses,  9.º Conde de Sabugosa, foi grã-cruz da Ordem de Cristo; comendador e grã-cruz da Ordem de Santiago da Espada, por decreto de 4 de Dezembro de 1909; mordomo-mor da Casa Real, nomeado em Abril de 1903; Par do Reino, por nomeação de 17 de Março de 1898; e sócio efectivo da Academia Real das Ciências de Lisboa.

Por falecimento de seu pai, a 2 de Dezembro de 1897, ascendeu ao pariato por direito hereditário, tendo tomado assento na Câmara dos Pares a 26 de Março de 1898.

Em 1903 publicou o livro O Paço de Sintra, Apontamentos Históricos e Arqueológicos, obra que inclui desenhos da autoria da rainha D. Amélia de Orleães.

Foi também alcaide-mor de Elvas e veador e mordomo-mor da casa da rainha D. Amélia de Orleães, tendo sido o último a exercer esses cargos.

8423a134014b854784bbbcf5dcb93f35.jpg

O Palácio Sabugosa.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.