Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Monarquia Portuguesa

Este blog pretende ser o maior arquivo de fotos e informações sobre a monarquia portuguesa e a Família Real Portuguesa.

Reais Associações de Viana do Castelo e Braga organizam “Jantar dos Conjurados” na Meadela

25.11.18 | Blog Real

As Reais Associações de Viana do Castelo e Braga vão realizar no próximo dia 30 de Novembro, numa unidade hoteleira da Meadela em Viana do Castelo, o “Jantar dos Conjurados” no qual, Ascenso Simões, Deputado da Assembleia da República, fará uma intervenção sobre o tema “O Início de Portugal”.

No decurso do jantar, terá lugar a cerimónia de entrega dos prémios dos Concursos Escolares organizados pela Real Associação de Viana do Castelo, no ano lectivo 2017/2018, sobre o tema “5 de Outubro de 1143 – O dia em que Portugal nasceu”, intitulados “Viagem no Tempo”, para os alunos do 1.º Ciclo, e “Um Concurso Para Ti”, para os alunos dos 2.ºs, 3.ºs ciclos e ensino secundário.

Os premiados deste concurso, aberto aos alunos de todas as Escolas do Alto Minho, foram os seguintes: Concurso “5 de Outubro de 1143 – o dia em que Portugal nasceu” – “Viagem no tempo” – 1º Ciclo

1º Classificado: Vitória Caldas de Araújo, 3º ano – 8 anos, EB de S. Sebastião de Covas, Agrupamento de Escolas de Vila Nova de Cerveira.

2º Classificado: Gonçalo Dantas Araújo, 1º ano – 6 anos, EB de S. Sebastião de Covas, Agrupamento de Escolas de Vila Nova de Cerveira.

3º Classificado: Marta de Lima Amorim, 4º Ano – 9 anos, Centro Educativo do Trovela – Agrupamento de Escolas de António Feijó, Ponte de Lima.

Concurso “Um concurso para Ti” – Prémio Europeu de Excelência – 2º e 3º Ciclos e Ensino Secundário
Alunos Premiados

Maria Miguel Canelas Pitti Ferreri de Gusmão -13 anos / 9º ano, Maria Rodrigues Gomes – 14 anos / 9º ano, Joana Filipa Cachada Fernandes – 14 anos / 9º ano, Agrupamento de Escolas da Ponte da Barca.

Concurso “Um concurso para Ti” – 2º e 3º Ciclos e Ensino Secundário

1º Classificado: Maria Carlos Pereira Paredinha, 15 anos, EB23 Correlhã, Agrupamento de Escolas de Ponte do Lima.

2.o Classificado: Daniela Cerqueira Pimentel – 12 anos / 7º ano e Inês Cerqueira Cardoso – 12 anos / 7º ano, Agrupamento de Escolas da Ponte da Barca.

3º Classificados: Ana Catarina Cerqueira Pires, 19 anos, Joana Filipa Fonseca Pereira, 16 anos e Marta Dias da Costa, 17 anos, Ensino Profissional, nível IV, Dupla Certificação, Switch on, Viana do Castelo.

3º Classificados: Eduardo Pires Gonçalves, 11 anos / 6º ano e Diogo Oliveira da Silva, 11 anos / 6º ano, EB23 António Feijó, Ponte de Lima.

Segundo as Reais Associações de Viana do Castelo e Braga, Portugal é o único país do mundo que não celebra oficialmente a data da sua fundação como país independente, o dia do seu aniversário. E este sim é motivo de festa, de vaidade e de coesão nacional.

O dia 5 de Outubro de 1143 é a data emblemática em que ocorreu a Fundação da nossa Nacionalidade, devido ao esforço e mérito de D. Afonso Henriques, primeiro Rei de Portugal, que beneficiou da acção desenvolvida, pelo Arcebispo de Braga, Dom João Peculiar, em favor da constituição do novo reino de Portugal

Oficialmente no dia 5 de Outubro é comemorada a implantação da república que teve como acto preparatório o assassinato de El-Rei D. Carlos, por ordem expressa da Carbonária, braço armado da Maçonaria, ignorando as autoridades republicanas – actuais e passadas – que foi no dia 5 de Outubro de 1143, com o Tratado de Zamora e na presença do Legado Pontifício, Cardeal Guido de Vico, que D. Afonso VII de Leão reconhece a existência de um novo Estado, PORTUGAL, como REINO INDEPENDENTE.

Portugal foi consolidando a sua identidade nacional e independência ao longo dos séculos e com as vitórias em Aljubarrota e nas Linhas de Torres Vedras ultrapassou respectivamente a crise 1383/85, as Invasões francesas de 1807-1808, 1809 e 1810-1811. Pelo meio uma Ocupação Castelhana que durou 60 anos e que terminou no dia 1 de Dezembro de 1640.

Na noite de 30 de Novembro de 1640, um grupo de intrépidos e arrojados portugueses reuniu-se no Palácio de D. Antão de Almada, em Lisboa, para ultimar os preparativos da revolta que iriam perpetrar no dia seguinte, no sentido de libertarem o Reino de Portugal do jugo de uma dinastia estrangeira e usurpadora dos legítimos direitos da Casa de Bragança.

A vitória alcançada no dia 1 de Dezembro de 1640 veio finalmente permitir, que Portugal fosse devolvido à sua plena independência de nação livre e soberana.

Para comemorar tão afortunado acontecimento, os simpatizantes do ideal Monárquico reúnem-se no tradicional «JANTAR DOS CONJURADOS», recordando ainda os heróis de outrora que nesta região, lutaram para expulsar os Castelhanos.

É pois uma das datas mais significativas da nossa história e fundamental para todos os portugueses, sejam eles monárquicos ou republicanos que importa evocar, numa época em que a nossa soberania é constantemente ameaçada.

Fonte: radiogeice.com/