Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Monarquia Portuguesa

Este blog pretende ser o maior arquivo de fotos e informações sobre a monarquia portuguesa e a Família Real Portuguesa.

Sab | 11.12.21

Reposta espada na estátua de D. Afonso Henriques em Guimarães

Blog Real

Foi reposta esta sexta-feira, por volta das 10.45 horas, a espada na estátua de D. Afonso Henriques, em Guimarães, que tinha sido vandalizada. A estátua de D. Afonso Henriques junto ao Paço dos Duques, da autoria de Soares dos Reis, estava sem espada, desde 11 de outubro.

O monumento ao primeiro rei é muitas vezes vítima da sua notoriedade, uns por devoção extrema outros por vandalismo, penduram-se na imagem e causam estragos. Não é a primeira vez que D. Afonso Henriques aparece desarmado. A espada já tinha sido partida, em 30 de agosto de 2014, e retirada de novo em 20 de fevereiro de 2020, tendo sido restaurada antes de voltar a ser colocada na escultura, em 9 de junho de 2020.

A estátua de D. Afonso Henriques que hoje podemos ver no monte Latito, junto ao Paço dos Duques de Bragança, em Guimarães, resultou de uma iniciativa cívica, lançada em 1882, pelo vimaranense, emigrado no Brasil, João Alves Pereira Guimarães.

A obra foi encomendada ao escultor Soares dos Reis, figura maior das belas-artes portuguesas da segunda metade do século XIX. A 6 de dezembro de 1885, por altura do sétimo centenário da morte do primeiro rei português, ainda se discutia onde seria colocada a estátua.

Acabaria por ser colocada no campo de São Francisco. A obra foi inaugurada a 20 de outubro de 1887, honrada com presença da família real.

Em 1911, por altura do oitavo centenário do nascimento de D. Afonso Henriques (que naquela época de situava em 1111), a estátua foi movida para o largo do Toural.

A 21 de maio de 1940, a estátua foi mudada do largo do Toural, para a sua localização atual, no monte Latito, junto do Castelo Medieval, da igreja românica de S. Miguel (onde terá sido batizado D. Afonso Henriques) e do Paço dos Duques de Bragança. Desta vez a estátua perdeu o pedestal em mármore, que também era obra de Soares do Reis, e passou a estar assente no pedestal de granito em que ainda está.

Em 1947, foi colocada uma réplica da estátua vimaranense, no castelo de S. Jorge, em Lisboa, evocando os 800 anos da tomada da cidade aos mouros. Ao que parece existem mais duas cópias, no Regimento do Artilharia de Vila Nova de Gaia. Em 1999, foi inaugurada, em Santarém, uma estátua com base numa destas cópias em gesso, presumivelmente feitas pelo próprio Soares dos Reis.

Fonte: https://www.jn.pt/

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.