Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Monarquia Portuguesa

Este blog pretende ser o maior arquivo de fotos e informações sobre a monarquia portuguesa e a Família Real Portuguesa.

A Monarquia Portuguesa

Este blog pretende ser o maior arquivo de fotos e informações sobre a monarquia portuguesa e a Família Real Portuguesa.

Theodoro António Botelho Marinho, Reposteiro-Mor da Casa Real

25.11.20, Blog Real
Theodoro António Botelho Marinho nasceu em Lisboa em 1849, na freguesia da Encarnação. Casou com Gulhermina Buytrago de Azevedo Marinho, com quem teve dois filhos: Estefânia de Azevedo Marinho que viria a falecer jovem e Amadeu de Azevedo Marinho. Theodoro António Marinho serviu nas Corte de D. Luis I e D. Carlos I como Reposteiro-Mor, tendo aí conhecido sua mulher Guilhermina que era aia da rainha D. Maria Pia de Saboia. Ainda hoje se conservam na família duas mesas de embutidos (...)

Manuel José de Carvalho Melo Daun Albuquerque e Lorena, 5.º marquês de Pombal, Gentil-homem da câmara do Rei D. Fernando II

21.11.20, Blog Real
Manuel José de Carvalho Melo Daun Albuquerque e Lorena, 6.º conde de Oeiras e 5.º marquês de Pombal (3 de Março de 1821 - 4 de Outubro de 1886) foi Gentil-homem da câmara do Rei D. Fernando II; par do Reino, grã-cruz das ordens de nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa e de Cristo; bailio da de S. João de Jerusalém, grã-cruz da de Ernesto Pio de Saxe de Coburgo; da de Carlos III, de Espanha, etc.  Nasceu em Lisboa a 3 de março de 1821, onde também faleceu a 4 de (...)

Alexandrina Augusta Weber, responsável pela educação dos filhos da Rainha D.Maria II

07.11.20, Blog Real
Alexandrina Augusta Weber era a responsável pela educação dos filhos da Rainha D.Maria II quando estes eram mais pequenos, antes de passarem para a "tutela" completa dos professores, e das infantas, as quais acompanhou até mais tarde. Era alemã e também auxiliou Manuel Moreira Coelho com os infantes mais novos.  Manuel Moreira e Alexandrina Weber seriam incansáveis quando a doença se abateu sobre os seus pupilos em 1861.

Diogo da Silva, 1.º Conde de Portalegre, aio, mordomo-mor e escrivão da puridade do rei D. Manuel

03.11.20, Blog Real
D. Diogo da Silva (c. 1430 - c. 1504), 1.º conde de Portalegre, foi um nobre e figura eminente da corte portuguesa na segunda metade do século XV. De um linhagem de nobreza imemorial, cujos traços se perdem nos alvores da Reconquista Cristã da Península Ibérica, a linhagem patrilínea de D. Diogo da Silva remonta aos Silvas que serviam na corte de Leão no século XI, ricos-homens de Afonso VI de Leão. Os seus ascendentes paternos próximos eram grandes senhores feudais (...)

João Fernandes da Silveira, secretário do Rei D.João II

01.11.20, Blog Real
D. João Fernandes da Silveira (c. 1420 - 1484), 1.º Barão do Alvito foi alto funcionário régio durante a centúria de Quatrocentos e que foi elevado à nobreza. Sendo, nessa altura, titulado Barão do Alvito por carta régia do Rei D. Afonso V de Portugal de 27 de Abril de 1475 devido aos longos serviços prestados a este monarca. Foi o primeiro título de barão concedido em Portugal. O baronato do Alvito foi concedido de juro e herdade como o revela a carta régia: Bar (...)

Miguel Aleixo António do Carmo de Noronha, 3.º conde de Paraty, Oficial-Mor da Casa Real

17.10.20, Blog Real
Miguel Aleixo António do Carmo de Noronha (Lisboa, 17 de Janeiro de 1850 — Lisboa, 14 de Maio de 1932), 3.º conde de Paraty, foi um aristocrata, advogado, político e diplomata português. Foi embaixador e ministro plenipotenciário nas mais importantes cortes da Europa e no Brasil. Na política foi deputado às Cortes, eleito pelo Partido Progressista, e Par do Reino por sucessão de seu pai. Colaborou com múltiplos artigos, quase sempre anonimamente, na imprensa de (...)

Domingos Rodrigues, cozinheiro da Casa Real Portuguesa

07.10.20, Blog Real
Domingos Rodrigues (Vila Cova à Coelheira, 1637 - Lisboa, 20 de dezembro de 1719), foi um cozinheiro da Casa Real de Portugal, conhecido por seu livro Arte de Cozinha, Lisboa, 1680, várias vezes reeditado, o primeiro tratado de culinária em língua portuguesa.